Roteiro em Budapeste, Hungria

O nosso roteiro em Budapeste diferiu do planeado, pois estava doente e só soube nos últimos momentos que ia fazer esta viagem.

Se não fosse possível fazer a viagem teríamos de acionar o seguro de viagem, por isso é muito importante que faça um mesmo para viagens, mesmo na Europa.

A nossa opção foi o seguro da IATI seguros, que é parceiro do blog e do qual tem um desconto de 5% se reservar através do nosso link.

Roteiro em Budapeste — 5 dias

Budapeste era uma cidade que queríamos conhecer há muito tempo e que finalmente tivemos oportunidade.

Dia 1 do Roteiro em Budapeste

Fomos de Ryanair e regressamos de TAP, ambos com voo direto de e para Lisboa.

Roteiro em Budapeste

Transporte do aeroporto ao hotel

Quando chegamos ao aeroporto de Budapeste, Ferenc Liszt, e compramos o passe de 7 dias, por HUF 4 950, porque já sabíamos ser a melhor opção de transportes para nós.

Apanhamos o autocarro 200E até a estação Nagyvárad tére, de lá fomos de elétrico (trem) 24 até a estação Keleti, no entanto, também pode optar por ir de metro.

A experiência de viajar de eletrico (trem) em Budapeste vale muito a pena, os elétricos são antigos e muito giros. Muitos locais utilizam esse meio de transporte.

Descemos na estação Kaleti e optamos por fazer o caminho a pé para conhecer a zona.

Roteiro em Budapeste
Estação Kaleti

Aproveitamos para levantar dinheiro num ATM através do nosso cartão Revolut, porque já tínhamos pré-carregado.

Dica: Utilize o cartão Revolut para fazer levantamentos e pagamentos, é a forma económica de fazer. Em Budapeste conseguimos levar dinheiro, fazer pagamentos sem que nunca fosse recusado o cartão. Recomendamos que levante pequenas quantidades de dinheiro, apenas para os locais onde não pode usar o cartão.

Hotel

Deixamos as malas no Hotel e fomos almoçar na zona, no entanto, como estava com restrições alimentares foi um pouco complicado.

Devido ao meu problema de saúde, descansamos o resto do dia no nosso hotel Novotel Budaspest Centrum, contudo, se estivesse bem podíamos ter aproveitado a tarde para conhecer a cidade.

O hotel que escolhemos era muito bom, muito confortavel, espaçoso e com muita luz.

Trata-se de um hotel histórico da cidade, o antigo Palace Hotel em estilo art nouveau. O pequeno-almoço era muito completo, bem como é servido numa sala lindíssima, ainda temos saudades do pequeno-almoço de lá.

Dia 2 do Roteiro em Budapeste

Este foi realmente o primeiro dia na Cidade, pois no dia anterior só conhecemos a zona a volta do nosso hotel.

Começamos por conhecer o centro de Budapeste, fomos de metro e saímos na estação Vörösmarty tér, linha M1 (amarela).

Roteiro em Budapeste
Estação Vörösmarty tér

Esta estação é uma das mais antigas de Budapeste e das mais pequenas, operada por um metro pequeno e antigo, mas muito giro.

Daqui seguimos pelas ruas do centro, passamos na praça onde ocorre o mercado de natal com as barraquinhas já montadas, mas que ainda não se encontrava aberto.

Roteiro em Budapeste

Seguimos em direção ao rio Danúbio, onde avistamos pela primeira vez Buda, que fica do outro lado do rio, pois estávamos em Pest.

Encontramos algumas das estátuas mais conhecidas da Cidade, pois Budapeste é conhecida pelas suas estátuas.

Encontramos, por exemplo, as estátuas da Rapariga com o seu cão, do Dávid Raffay, na Praça Vigadó, a Estátua da Princessinha, do László Marton, a Estátua de Ignac Roskovics, que é um pintor húngaro a pintar numa tela, entre várias outras.

Chegamos até a Ponte das Correntes (Ponte Széchenyi), que é a mais antiga de Budapeste, e que atravessamos a pé.

A ponte tem 2 torres que a suportam e as entradas são guardadas por leões, que como estão altos não se vem a língua, pelo que durante muito tempo foi dito que não tinham língua.

Roteiro em Budapeste
Ponte das Correntes (Ponte Széchenyi)

Buda

Passamos a Ponte das correntes e estamos em Buda, onde se encontra a escultura do KM 0.

Para chegar ao Castelo de Budapeste é necessário subir uma colina, pode fazer a pé ou pelo funicular (Sikló), por HUF 1 200 ida, ou HUF 1 800 ida e volta.

Optamos por ir a pé, pois estava um bom dia, havia uma fila enorme para o funicular, gostamos de andar a pé e sempre poupamos.

Castelo de Budapeste

No Castelo encontram-se a Galeria Nacional Húngara, o Museu de História de Budapeste e a Biblioteca Széchenyi com entrada paga, no entanto, o acesso a zona exterior dos jardins, fontes e estátuas com é gratuito.

Entre 9-17h há à troca de guarda a cada hora, gratuitamente na zona exterior do castelo.

Roteiro em Budapeste

Bastião dos pescadores

No Bastião dos pescadores que se tem uma das melhores vistas da cidade.

A parte inferior do bastião é gratuita, a parte superior é paga, no entanto, quando fomos as entradas estavam abertas e conseguimos subir gratuitamente.

Roteiro em Budapeste

Igreja de Matias

Queríamos conhecer a igreja, mas quando chegamos a igreja estava fechada ao para visitas e só abria a tarde.

Compramos logo os bilhetes (por 1800Ft cada) para visitarmos a Igreja de Matias após o almoço.

Roteiro em Budapeste

A ideia era experimentar a comida local, como tanto gostamos, mas devido ao meu problema de saúde tivemos de optar por outras coisas. Neste sentido, escolhemos o Jamie Italian, que fica mesmo ali ao lado, onde comi uma pizza simples.

Após o almoço fomos conhecer a Igreja de Matias, que é incrível, os pormenores são impressionantes, não a deixe de visitar.

Veja em mais detalhe no Post: Castelo de Budapeste, Bastião dos Pescadores e Igreja de Matthias.
Roteiro em Budapeste

Após a visita não me sentia muito bem, pelo que optamos por regressar ao hotel, fomos de elétrico até as Termas Gellért, contudo lá tivemos de trocar por um autocarro que nos levou até ao hotel.

As Termas Gellért são do mesmo estilo do hotel onde ficamos, art nouveau e estão abertas para ambos os sexos. O destaque das Termas Gellért são as piscinas internas.

Roteiro em Budapeste
Termas Gellért

Devido ao meu estado de saúde, o roteiro em Budapeste deste dia teve de ser encurtado, acabamos por jantar algo leve junto ao hotel.

Dia 3 do Roteiro em Budapeste

Grande Sinagoga de Budapeste

No segundo dia do roteiro em Budapeste conhecemos a Grande Sinagoga de Budapeste, que fica na zona do nosso hotel.

O preço da entrada na Sinagoga são 4.500 FT/pessoa é dado um chapéu em papel para os homens.

As visitas são todas guiadas, mas não há visitas em português, para nós as escolhas seriam entre o espanhol e o inglês, optamos pelo espanhol.

Na sinagoga estão assinalados os bancos onde devemos estar consoante a nossa visita.

Roteiro em Budapeste

Infelizmente não podiam deixar de falar no Holocausto, na zona exterior encontra-se uma árvore com placas metálicas com o nome dos húngaros que morreram no holocausto.

Veja em mais detalhe no Post: Grande Sinagoga de Budapeste.

Mercado de Budapeste

Da Sinagoga seguimos para o Mercado de Budapeste.

Trata-se de um mercado tradicional húngaro, que tem a venda de vários produtos alimentares, roupa e espaço de alimentação.

Neste mercado podem adquirir alguns dos produtos mais tradicionais, como a Paprica, que é uma especiaria muito conhecida da Hungria, e muito utilizada na sua culinária.

Já costumo utilizar paprica em casa, pelo que não perdi a oportunidade de traze-la de lá.

Roteiro em Budapeste
Dica: Levantem Florints antes de entrar no mercado, porque a maioria dos locais não aceita cartões. Recomendo que utilizem o cartão Revolut para esses levantamentos, pois é onde o cambio é melhor.

O mercado é um optimo local para comer e conhecer a comida local, pelo que finalmente fomos provar a comida Húngara (já me sentia melhor e resolvi tentar).

Na zona das bancas de comida há muitas opções, a maior parte é só um balcão e poucos espaços para estar a comer.

Roteiro em Budapeste

Optamos por um espaço tipo restaurante, porque assim podiamos comer confortavelmente. Escolhemos pelo menu degustação, onde são servidas pequenas porções de várias comidas tradicionais húngaras.

Aqui experimentei pela primeira vez o Goulash e adorei, as restantes comidas também gostei, mas a minha favorita foi o Goulash.

Roteiro em Budapeste

Goulash é uma sopa com legumes e carne, temperada com paprica.

O meu marido experimentou a cerveja Húngara e gostou.

Ainda tivemos direito a música ao vivo, não só húngara como mundial, isto é, o músico ia perguntado de onde as pessoas eram e cantava músicas do seu país. Havia um grande grupo de portugueses no restaurante, por isso o músico até cantou “Cheira bem, cheira a Lisboa”, foi uma experiência muito engraçada.

Após o almoço, seguimos para a paragem de autocarros em frente, porque chovia muito e não dava para passearmos.

Do mercado estamos ao lado da ponte da Liberdade, bem como das Termas de Gellért, e de lá conseguimos ver a colina de Gellért, onde esta a estátua da liberdade, como chovia a visita à colina teve de ficar para outro dia.

Roteiro em Budapeste

Termas de Széchenyi

Depois fomos ao hotel buscar a roupa, toalha e chinelos porque naquela tarde iamos conhecer as famosas termas Húngaras.

Seguimos de elétrico desde o hotel e depois apanhamos outra linha do metro para chegarmos as termas, no entanto, pode fazer tudo de metro.

As termas são uma experiência incrível, não as deixe de conhecer quando visitar Budapeste, há varias opções na cidade.

A nossa ideia era conhecer duas, mas, devido a minha condição, tivemos de alterar o nosso roteiro em Budapeste. No entanto, conhecer esta já foi uma óptima experiência.

Roteiro em Budapeste

Existem piscinas interiores e exteriores, nas exteriores, durante dia há pessoas a jogarem xadrez.

Para além das piscinas há saunas e banhos turcos, que também tem variação de temperatura e algumas até de luz.

Veja em mais detalhe no Post: Termas de Szechenyi

Após sairmos fomos jantar no centro de Budapeste, onde encontramos a estátua do polícia gordo (Zryinyi Utca), que segundo a lenda, dá sorte colocar a mão na sua barriga, e assim seguimos a superstição por divertimento.

Roteiro em Budapeste
Estátua do polícia gordo

Após o jantar fomos dar uma volta a pé para ver Budapeste de noite iluminada, que é uma experiência incrível, principalmente o Parlamento húngaro e as pontes.

Tivemos de passar o rio Danúbio novamente, porque a melhor vista do Parlamento húngaro é de Buda.

Roteiro em Budapeste
Parlamento Húngaro iluminado

Após um dia longo, fomos descansar para o nosso hotel.

Dia 4 do Roteiro em Budapeste

Neste dia começamos por um local onde tínhamos estado no dia anterior, as Termas de Széchenyi, porque ficam mesmo no centro do parque da cidade.

Roteiro em Budapeste
Termas de Széchenyi

As Termas de Széchenyi ficam localizadas no parque da cidade (Városliget), e tínhamos como objetivo visitar esse jardim e as suas estruturas nessa manhã.

Das Termas seguimos em direção ao Castelo de Vajdahunyad, que se trata de uma réplica do forte que existe na Transilvânia, na Roménia, porque antigamente a Transilvânia fazia parte do império Austro-Húngaro.

No seu interior para além de réplicas de edifícios, como igrejas em tamanho inferior ao real, encontram-se varias estátuas de escritores húngaros, para além de uma estátua do escritor anónimo.

Do castelo seguimos novamente pelos jardins até a pista de gelo para patinar no Inverno, que ainda se encontrava sem gelo, pois ainda não tinha começado a nevar na cidade.

A pista tem um belíssimo edifício de apoio.

Roteiro em Budapeste
Pista de gelo, sem gelo

Praça dos Heróis

Logo ao lado do ringue de patinação encontra-se a Praça dos Heróis, que é uma das praças mais importantes de Budapeste.

No centro encontra-se o Memorial do Milénio (Ezeréves emlékmú), com estátuas que representam as tribos que fundaram a Hungria.

Ao redor da praça encontram-se várias estátuas de personagens históricos da Hungria.

Roteiro em Budapeste
Praça dos Heróis

À volta da praça dos Heróis encontram-se os Museus de Belas Artes e Palácio da Arte, um em cada lado, e em frente esta a avenida Andrássy.

Basílica de São Estêvão

Após a visita à praça dos heróis, apanhamos o metro, que se encontrava mesmo a frente da praça, e fomos conhecer a Basílica de São Estêvão.

Dica: Os metros são lindíssimos em Budapeste, não deixe de andar de metro e conhecer as várias estações e carruagens.

A entrada na Basílica de São Estêvão é gratuita, mas pressionam para dar uma oferta, 200 Florints ou 1 €, novamente compensar dar em florints.

Contudo, a visita à Cúpula e ao Tesouros são pagas, 500ft para a cúpula e 400ft para visitar o tesouro. Para a visita à Cúpula há elevador disponível, mas tem também de subir 42 degraus.

Há também visitas guiadas a basílica, por 1400FT sem visita à cúpula e por 2000FT com visita à Cúpula.

A Basílica é lindíssima, toda com os tons dourados, pedra vermelha e chão ao xadrez. Na Basílica desataca-se a Cúpula, o interior da basílica, a capela a direita e o tesouro.

Memorial dos sapatos

Dali seguimos para a zona do Parlamento Húngaro, porque nessa tarde tínhamos visita guiada reservada.

Visitamos o memorial dos sapatos, que é uma escultura que replica os sapatos deixados pelos judeus antes da sua morte.

Na altura os sapatos eram um bem caro, os judeus costumam viver bem e ter bons sapatos, por isso, antes de os matarem obrigavam a descalçarem para ficarem com os sapatos deles.

Roteiro em Budapeste
Memorial dos sapatos

Passeamos junto ao rio e fomos procurar um local para almoçar nos arredores do Parlamento. Optamos por goulash e um peixe panado para segundo.

Roteiro em Budapeste
goulash

Parlamento Húngaro

Antes da hora marcada já estávamos na sala de espera a aguardar o início da visita, que desta vez seria em Inglês. Também existe a opção de espanhol, mas quando compramos já não haviam vagas.

A entrada custa HUF 3500/pessoa para cidadãos da UE, é a entrada mais cara que pagamos na Hungria, mas vale a pena.

Dica: Reservar com antecedência a visita ao Parlamento Húngaro, pois as visitas esgotam rápido.

O edifício é simétrico, porque tem 2 hemiciclos iguais, um de cada lado do parlamento e salas iguais e no centro está a cúpula.

Começamos a visita pelos belos corredores, onde caminhamos até chegarmos as escadarias vermelhas e douradas do parlamento.

Do outro lado das escadarias encontra-se a sala com as joias húngaras, no entanto, não é permitido tirar fotos.

Continuamos a visita passando por salas onde existem pequenas estátuas que representam a população húngara.

Chegamos ao duplicado do hemiciclo, no outro hemiciclo decorria uma sessão parlamentar, que podemos ver um pouco através das TVs no Parlamento.

No fim há um pequeno museu que conta a história do parlamento.

Veja em mais detalhe no Post: Parlamento Húngaro.

Quando saímos já era de noite, ainda passamos pela praça da liberdade, onde se encontra a estátua do Reagan, que apesar de o presidente americano nunca ter estado na Hungria ajudou na libertação comunista.

Roteiro em Budapeste
Estátua do Reagan

Seguimos a pé em direção ao metro e pelo caminho compramos uns rolos de canela, que são típicos do leste da Europa, encontram-se a venda em vários locais e são muito baratos.

Roteiro em Budapeste

Dia 5 do Roteiro em Budapeste

Chegamos ao último dia de viagem, comemos o último pequeno-almoço fantástico do nosso hotel, e fomos conhecer o The New York hotel, que ficava ali ao lado.

A nossa ideia era lanchar no espaço um dos dias, apesar de o preço ser salgado, mas não conseguimos.

Roteiro em Budapeste

Colina Gellért e a Citadella

Seguimos de autocarro até a Ponte Erzsébet, dali subimos a pé a colina Gellért, até umas das melhores vistas de Budapeste.

A subida não é fácil, mas vale sem dúvida a pena, se quiser é possível fazer o caminho de carro ou autocarro até lá. Na subida à pé encontramos um miradouro e estátuas.

Lá em cima estão varias barraquinhas, novamente se pretende comprar algo, dá jeito ter florints.

Do topo da Colina conseguimos ver o rio Danúbio e as suas diversas pontes.

Conseguimos ver as muralhas da Citadella por detrás das barraquinhas, mas não é possível visita-la por dentro, pois encontra-se temporaria encerrada sem data para reabertura.

No entanto, é possível ver o monumento à Liberdade, que foi erguido em 1947 em honra os soldados soviéticos que libertaram Budapeste.

Seguimos em direção a descida, desta vez parcialmente por um outra zona, onde encontramos um miradouro antes da descida.

A descida é muito agradável, principalmente no outono, pois vemos as árvores a perderem a sua folhagem.

Após descermos, passamos a pé pela Ponte Erzsébet, de onde conseguimos ver as termas de Rudas.

As termas de Rudas são apenas masculinas durante a semana e para ambos os sexos nos fins de semana a noite.

Roteiro em Budapeste
Termas de Rudas

Seguimos à pé em Pest e conhecemos mais pouco da zona central de Budapeste, desta vez uma zona mais comercial.

Roteiro em Budapeste

E chegamos novamente a zona das barraquinhas onde iria abrir o mercado de natal e pela roda gigante.

Roteiro em Budapeste

Seguimos para o hotel para ir buscar as malas e fomos para o aeroporto. E assim terminou mais uma viagem, que apesar dos contratempos, foi uma boa viagem.

Dica: Estando bem de saúde pode adicionar coisas ao seu roteiro em Budapeste.

Veja também as nossas Dicas e informações de Budapeste com informações de transportes, passes, hotel, melhor forma de fazer pagamentos e câmbios.

O que precisa para preparar a sua viagem

Prepare a sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Não paga nada à mais por isso e ajuda o blog a continuar produzir conteúdo.

Contem links afiliados, só recomendamos serviços que confiamos e utilizamos.

Follow Lu:
Sou Geógrafa e vivo em Lisboa. Viajar é uma Paixão, adoro conhecer locais novos, a sua gastronomia, as suas gentes e a sua cultura. Gosto de tudo relacionado com viagens, adoro planear as minhas viagens.
Latest posts from

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscrever a newsletter!