Termas de Széchenyi – Budapeste

Budapeste é conhecida pelas suas termas, existem varias na cidade, só conseguimos ir a uma, assim optamos pelas Termas de Széchenyi.

As termas são uma experiência incrível, por isso, não as deixe de conhecer pelo menos uma delas quando estiver em Budapeste.

Termas de Széchenyi

Equipamentos necessários

  • Toalha de piscina (recomendo as Decatlon, pois são pequenas, fáceis de serem transportadas e baratas)
  • Chinelos de piscina (havaianas)
  • Troca de roupa
  • Produtos de higiene pessoal
  • Toalha de banho (levamos a do hotel)
  • Mochila para levar tudo

Esquece-se de alguma coisa, não se preocupe, pode alugar no lá.

Termas de Széchenyi
Termas de Széchenyi

Funcionamento Termas de Széchenyi

Existem várias entradas para as termas Széchenyi, no entanto, em algumas só tem acesso às cabines partilhadas, noutras tem as cabines individuais.

Os preços variam, dependendo se é fim de semana e feriado ou dias úteis, depois variam entre o dia inteiro ou se vai só de manhã (entre as 6h e as 8h), ou só ao final da tarde (a partir das 19h).

Bem como há diferença no preço entre a utilização de cabines individuais ou cacifo.

Se não quiser ou não poder utilizar as termas, tem a opção da visita guiada em húngaro ou inglês por 3 000 Ft, as 10:30 e as 16h.

Cabines das Termas
Cabines individuais

Cabines partilhadas ou individuais

A nossa ideia era alugar as cabines individuais, mas fomos à zona das cabines partilhadas, pelo que acabamos por optar por essa opção que inclui o aluguer de cacifo por 5 500 Ft/pessoa (fomos durante a semana).

No entanto, as cabines partilhadas são uma opção tranquila, pois são apenas para troca de roupa e deixamos as nossas coisas num cacifo. Assim, acabamos por poupar e sinceramente não nos fez diferença nenhuma ser partilhadas.

As cabines partilhas, ficam só para nós, pois entramos por uma porta, trancamos as portas com o banco, trocamos de roupa e depois tiramos a trava e saímos pela outra porta.

Corredor das cabines das Termas

Depois foi só procurar uns cacifos vazios e guardar as nossas coisas. Contudo, se alugar as cabines individuais, não precisa de cacifo, pois servem tanto para trocar de roupa como também para deixar os pertences.

Entrada no complexo

A entrada é feita através de torniquetes utilizando as pulseiras resistentes a água que nos deram na receção.

Depois trocamos a roupa nas cabines e colocamos os nossos pertences num cacifo e fechamos com a pulseira, isto porque tem um sensor e só abre com a nossa pulseira.

Cacifos das Termas
A pulseira e os cacifos

Equipamentos existentes

Existem diversas piscinas, tanto interiores e exteriores, saunas e banhos turcos.

Assim começamos pelas piscinas interiores, depois aproveitamos a exterior que é um sonho, passamos pelas saunas, e terminamos nas piscinas interiores.

piscina interior das Termas de Széchenyi
Piscina interior

Penso que experimentamos quase todas as piscinas, ainda que existam diferenças entre elas, pois em algumas, a água é mais quente, noutras mais frias, em algumas há circuitos de água.

Para além das piscinas há saunas e banhos turcos, que da mesma forma tem variação de temperatura e algumas até de luz.

Temperatura de um das piscinas Termas

No final, tomamos banho no balneário, trocamos de roupa, ainda consegui secar os cabelos (havia secadores de cabelos, como há nas piscinas e ginásios em Portugal).

Depois, passamos pelos torniquetes da saída, no mesmo local onde entramos e devolvemos a pulseira.

Ficamos com muita vontade de voltar as termas, pois a experiência é maravilhosa, ainda pensamos conseguir repetir na viagem, em esta ou noutras termas, mas não foi possível.

Veja também: Castelo de Budapeste, Bastião dos Pescadores e Igreja de Matthias.

O que precisa para preparar a sua viagem

Prepare a sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Não paga nada à mais por isso e ajuda o blog a continuar produzir conteúdo.

Contem links afiliados, só recomendamos serviços que confiamos e utilizamos.

Follow Lu:
Sou Geógrafa e vivo em Lisboa. Viajar é uma Paixão, adoro conhecer locais novos, a sua gastronomia, as suas gentes e a sua cultura. Gosto de tudo relacionado com viagens, adoro planear as minhas viagens.
Latest posts from

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscrever a newsletter!