Como programar uma viagem por conta própria

A primeira viagem a marcar por conta própria pode parecer um pouco complexa, mas pode fazer com que poupe algum dinheiro.
Eu pessoalmente prefiro ser eu a organizar a viagem toda, não só pela parte económica mas porque gosto de o fazer.

Vantagens principais:

  • Preço mais baixo
  • Personalização da viagem

Para quem vai organizar a sua primeira viagem por conta própria deixo algumas dicas:

Orçamento:

O primeiro ponto é  definir o seu orçamento para a viagem. Depois de conhecer o seu orçamento tem de saber quais os destinos que se adaptam ao seu orçamento. Por vezes é necessário reajustar o orçamento para se pode fazer a viagem com que se deseja. Outras vezes tem de optar por outro destino porque o orçamento definido não é o suficiente, e não pode aumentar o orçamento.

Depois é a hora de escolher o destino, esta é uma questão muito pessoal, pois esta relacionada com os gostos e preferências pessoais. E escolher quando ir, esta questão pode interferir com o seu orçamento e o com o seu destino.

Em épocas altas os valores dos voos e hotéis aumentam e podem arruinar com um orçamento. E se pretende fazer alguma coisa que depende da meteorologia do local numa determinada altura, pode ter de alterar as datas e o local, e talvez até o orçamento.

Depois de ter as questões acima respondidas, tem de estudar um pouco o local, quantos dias necessários no mínimo para conhecer o local, ou aquilo que pode ver com os dias que dispõe.

Aqui novamente pode ter de ter alterar o destino, pois se não tiver tempo suficiente para ficar satisfeito com a sua viagem, talvez seja uma boa opção escolher um local onde possa ficar mais feliz com o tempo que tem.

Faça primeiro uma pesquisa de voos e hotéis em geral para ter noção do orçamento. Depois define um valor entre-médio, nunca o valor mais baixo que existe, pois pode não ser o pretende e no fim pode gastar bem mais do que orçamentou.

Se tem duvidas em relação ao orçamento do voo ou hotel, procure os valores mais aceitáveis (de acordo com as suas condições mínimas) para as suas datas de voos na skyscanner e de hotéis no Booking. Se depois não encontrar nada melhor/mais barato para as suas condições já sabe com que valor conta. Se encontrar fica a ganhar.

As vezes se o valor para o determinado número de noites for muito caro em termos de hotel e/ou voo, pode reduzir uma noite ou duas para ficares com um valor mais aceitável, isto se ainda conseguir o pretende na viagem.

 

Reservas

Voo

A primeira coisa a reservar é o voo. Antes de reservar faça algumas simulações com dias diferentes e verifique as varias companhias, principalmente as low-cost. Mas mal encontre um voo por um preço aceitável compre, o hotel logo decide.

Um dos sites que utilizo para pesquisar voos é www.skyscanner.pt

Nota: Quando estou indecisa quanto ao destino, procuro no skycanner de Lisboa para todo o lado, ou de Portugal para todo o lado, descarto onde já fui e vejo os preços mais baixos para os locais onde queria conhecer.

Depois de analisar bem os preços e datas reservo geralmente pelas directamente pelas companhias aéreas, ou quando compensa compro o voo pela Logitravel, as vezes o voo+hotel. Por vezes quando compro pela Logitravel adiciono um seguro de cancelamento, que já me salvou de um bom prejuízo quando fui obrigada a cancelar uma viagem por motivos de saúde.

 

Hotel

Só depois de ter reservado o voo é que reservo o Hotel. Isto se não os reservar o voo e hotel juntos.

Normalmente procuro muito, depois quando acho que já vi tudo, vejo preço/condições e marco um.

Costumo procurar no Booking e na Logitravel.

Faço o filtro pelas minha condições fundamentais, por exemplo: wifi, quarto duplo com casa de banho, entre outros.

Faço o mesmo utilizando as suas preferências, o que não pode deixar de ter.

Leio sempre os comentários e fotos dos viajantes no Booking e no Tripadvisor, se vejo ou leio varias coisas que não gosto, descarto o hotel e faço o mesmo num outro hotel até encontrar o meu hotel prefeito em termo de qualidade-preço, as vezes, mesmo assim pode corre mal.

Por isso, não se esqueça de ler os comentário e fotos, não ligue se só uma ou outra pessoa se queixar do hotel, nem toda a gente tem as mesmas preferências, para além que depende do humor da pessoa na altura do comentário, se foram vários comentários similares tenha cuidado.

Veja também se existem muitas qualificações no Tripadvisor com horrível ou ruim, as vezes os hotéis são capazes de ser excelentes e horríveis ao mesmo tempo, eu tive a comprovação disso em Madrid.

No hotel que fiquei em Madrid, era muito bem localizado, mas o meu serviço e quarto foram péssimos, no entanto quem ficou em bons quartos, e não teve problemas com o staff  não achou o mesmo. É incrível mas é verdade!

Daí para a frente dei mais atenção ao número de comentários horríveis e ruim, se tiverem muitos, mesmo com muitos comentários excelentes, fuja, é uma roleta, nunca sabe o vai lhe calhar, se vai ser bom ou péssimo.

Se leio muitas criticas a limpeza, má wifi, má localização, antipatia/mal-educação dos empregados, segurança descarto logo a escolha do hotel.

Deve também procurar a localização que lhe interessa, claro que essa também irá depender do preço.

Em cidades grandes eu não tenho preferencial/dinheiro para ficar mesmo no centro, junto a atração/atrações principais, mas escolho uma zona próxima do centro, com fácil acesso (estação de metro).

Em grandes cidade pode ser difícil encontrar um hotel dentro das tuas características mínimas, e dentro do teu orçamento.

Se tiverem com receio de ir para um hotel independente, porque não sabem ao certo o que contar, podem optar pelas grandes cadeiras de hotéis, como os NH Hotels, os Best Western, ou os Accorhotels, com os seus super conhecidos hotéis Ibis, que são quase sempre o que se espera deles.

No entanto, as cadeias de hotéis tem geralmente preços mais elevados comparados com hotéis independentes.

 

Tranfers

Em vez de pagar (muito) pelos habituais transfere do aeroporto para o hotel, ou pelo táxi, pode optar pelos transportes públicos.

Existem na grande maioria dos aeroportos serviços para levar os passageiros para o centro da cidade. Pode ser por autocarro, metro ou comboio. São serviços que em geral funcionam bem e são bem mais em conta do que um serviço de transfere ou táxi.

Se o local onde pará esse transporte ainda é longe do seu hotel, pode apanhar o metro ou autocarro até ao seu hotel.

Nota: Tem de ter poucas malas e pouco pesadas para as conseguir transportar nos transportes públicos.

 

Transportes no local:

Transportes públicos: Se for para uma cidade, os transportes públicos são abundantes e geralmente baratos. Algumas cidades o rei é o metro, em outras são os autocarros.

Mas não chegue e compre apenas um bilhete para uma viagem, veja qual a forma mais económica de andar de transportes públicos. Em alguns locais existem packs de 10 bilhetes, noutras passes de um ou mais dias, por exemplo.

Pesquise antes de ir qual é a forma mais barata. No blog existem alguns artigos sobre o assunto de alguns lugares onde já estive, na categoria: Transportes.

Carro Alugado: Nem sempre andar transportes públicos de é o mais barato ou recomendável, por exemplo, se visitar uma ilha geralmente o mais barato e melhor transporte para circular é alugar um carro.

Veja aqui dicas de como alugar um carro.

Seguro de viagem

É sempre recomendável obter um seguro de viagem, pois os custos de tratamento no exterior podem ser demasiado elevados se alguma coisa correr mal.

No entanto, se for cidadão da União Europeia, e for viajar dentro da União Europeia, pode optar por utilizar o Cartão Europeu de Seguro de Doença, é gratuito e tem custos reduzidos ao utilizar o serviço de saúde desse país.

Tem de ser requisitado na segurança social. Mais informações aqui.

Reset das Cookies

Vou fazer isso, vou limpar o histórico de navegação lol que ás vejo noto diferenças e ver se encontro um preço mais simpático.

Sim, limpa as cookies, que faz diferença… eles sabem que estas interessada e sobem o preço para te pressionar a comprar…

Programação dos dias

  • Ver blogs de viagem sobre o local
  • Se gostar adquira um guia de viagem

Comece por recolher informação sobre os monumentos e museus:

Leia primeiro um pouco sobre o monumento e o museu, e se achar que vale a pena ir, ou se estou em dúvida, recolha as informações:

  • Preços
  • Se tem descontos ou dias gratuitos
  • Horários
  • Datas que esta fechado
  • Condições de acesso (ex: num local alto quantas escadas tem de subir e se esta disposto a isso)
  • Retiro outras informações que me parecem relevantes (essas só encontro em blogs, se há filas grandes, se aceitam só dinheiro, etc)
  • Localização

Confirme os preços e horários directamente no site do monumento ou museu, pode haver actualização do valor e pode não se encontrar correto nos blogs ou guias (geralmente não confio nos guias para essa informação e até para horários).

 

Vale sempre a pena programar por conta própria?

Depende, sim a resposta não é assim tão clara. Se for para a Europa por exemplo compensa, se for para as Caraíbas (ex: Republica Dominicana, Riviera Maia, ou Cuba) não compensa, porque os voos ficam bem mais caros sem pacote.

Dica importante:

Quando decidir comprar a sua viagem, faça reset das cookies, ou entre no browser com secção privada.

Pois, como são guardadas cookies quando são feitas as pesquisas, o vendedor sabe que estão interessados e sobem o preço para pressionar a comprar.

Por isso antes de comprar acção essa acção simples.

 

E Boas Viagens!

Deixar uma resposta