Castelo de Guimarães

Fizemos o caminho até ao Castelo de Guimarães a pé e pela parte exterior das muralhas.
Através da praça de Mumadona e da Rua D. Constança de Noronha que dá acesso a um jardim.
No inicio desse jardim encontra-se a Capela de Santa Cruz (foto abaixo).

Os acessos do jardim chamam-se “Caminhos do Castelo”, pelo que me parece que fizemos, sem quer, a opção correta para chegar ao castelo.

Ao fazer este caminho vimos a parte de “traz” do Paço dos Duques e do Castelo.

Chegamos a parte melhor para se ver o Castelo por fora.

Do lado oposto ao do castelo, logo a após a uma grande zona de estacionamento, encontra-se a Igreja de São Dâmaso.
Parece ser um bom local para deixar o carro, se trouxer carro para visitar os monumentos e a cidade.

Seguimos a procura da entrada do Castelo.

O Castelo está bastante bem conservado, ainda se vê os restos de uma lareira do antigo ultimo andar do Castelo.

 Para entrar na Castelo é grátis, a única parte paga é a Torre da Menagem, mas actualmente encontra-se encerrada ao publico.

Quando fomos não era possível subir a parte superior das muralhas, essa parte estava bloqueada devido a um acidente que tinha ocorrido alguns dias antes com uma turista que caiu.

No Castelo encontramos um homem idoso Inglês que tinha vindo a Portugal e ficou tão encantado com Guimarães que tinha ficado por lá.
Disse que conhece as pessoas responsáveis pela conservação do Castelo e Paço dos Duques e que os estava a ajudar.
Encontrámo-o a tirar fotos especificas ao Castelo, falou-nos sobre o Castelo e sobre o Paço.

A visita ao Castelo é rápida, pois a parte disponível para visita era pouca (sem acesso as muralhas e Torre da Menagem).

Seguimos para o exterior e observamos a outra parte exterior do Castelo.

Ao descermos passamos pela Igreja de São Miguel do Castelo, onde se diz que o D. Afonso Henriques foi baptizado.

Deixar uma resposta