Centro de Ponta Delgada

Era o nosso ultimo dia nos Açores, apenas tínhamos a manhã para explorar o que faltava do centro de Ponta Delgada, já tínhamos visitado anteriormente um parte da cidade, que pode ser vista aqui.

Seguimos desde do nosso hotel a pé, passando por um dos Núcleos do Museu Carlos Machado, o Convento de Sto André que era logo ali ao lado no nosso hotel. Existem outros núcleos nas redondesas. O núcleo da Igreja do Colégio dos Jesuítas de Ponta Delgada e o Núcleo de Santa Bárbara.

A colecção inclui pinturas e esculturas de arte, arte sacra, brinquedos, pedras esculpidas (inscrições, colunas), etnografia regional e história natural.

Preço de entrada: 2 Euros, por Núcleo / 5 Euros, três núcleos. Entrada livre até aos 14 anos.
Desconto 50% entre os 15 e os 25 anos, reformados, aposentados e pessoas com mais de 65 anos de idade.

Horários: Inverno: Terça a domingo das 9h30 às 17h30 (última entrada: 17h). Verão: Terça a domingo das 10h às 18h (última entrada: 17h30). Os núcleos de Santa Bárbara e de Arte Sacra encerram entre as 13h.

Daqui seguimos pelas ruas até Mercado da Graça, que é o mercado municipal de Ponta Delgada.

O mercado tinha mais locais do que turistas nesta altura do ano, e vendiam vários produtos regionais como o ananás dos Açores (que não havia disponível nas próprias estufas). Tinham a venda varias plantas, flores e claro fruta e legumes, tal como peixe e carne.

Na entrada encontrava-se uma loja que vendia vários tipos de queijos produzidos nos Açores.

Continuamos o caminho à pé até ao mar, passando pela Igreja Paroquial São Pedro. A Igreja encontra-se num plano elevado em relação à rua. No interior tem uma nave única com tectos pintados e altar-mor em talha dourada, onde se destaca a pintura “O Pentecostes” de autoria de Pedro Alexandrino de Carvalho.

Continuamos à beira mar, pela marina de Ponta Delgada, até chegarmos à parte central de Ponta Delgada, onde se encontram as Arcadas na Praça Gonçalo Velho Cabral, e as Portas da Cidade.

Dali seguimos em direcção a Câmara Municipal de Ponta Delgada, que mantém a arquitectura típica dos Açores. Na sua frente encontra-se uma pequena praça onde há uma estátua de São Miguel Arcanjo.

Continuamos pelas ruas de Ponta Delgada passando pela Alfandega e a PT, que apresentar a arquitectura típica dos Açores.

Finalmente chegamos ao Forte de São Brás, é considerado o mais importante exemplo de arquitectura militar do sec. XVI. A função principal de outros tempos era a defesa da Ilha, actualmente encontra-se aqui o Museu Militar dos Açores, que expõe antigos artefactos militares, como peças de artilharia e roupa.

Horários: Inverno: 10h00 – 17h30; Verão: 10h00 – 18h00

A frente do Forte encontra-se o Campo de São Francisco, que é uma bonita praça, onde se encontram a Santa Casa Da Misericórdia De Ponta Delgada, a Igreja de São José e o Santuário de Nosso Senhor Santo Cristo dos Milagres.

Continuamos caminho pelas ruas de Ponta Delgada, e repente começou a chover torrencialmente, paramos junto à um supermercado de rua, e aproveitamos para comprar algumas coisas e admirar a fruta e legumes tão estranha para os “continentais”, como o limão galego, o Inhamé ou minhotes. Também nos apercebemos de vários produtos Americanos, que habitualmente não se vêm nas lojas de Portugal continental, provavelmente devido aos inúmeros emigrantes Portugueses na América.

Lá abrandou um pouco e continuamos caminho, no entanto o tempo continuava muito instável, ainda paramos na Capela de São José, com duplo objectivo, ver a Capela e acoitar proteger na chuva.

Esta pequenina mas bonita Capela não surge no google maps, nem facilmente na internet, mas acho que o nome esta correcto.

Continuamos de seguida o caminho rapidamente até ao hotel, o tempo estava realmente muito mau.

Caminho que fizemos no Centro de Ponta Delgada:

Comemos o que tínhamos comprado e fizemos check-out. Antes de irmos para o Aeroporto ainda abastecemos o carro e lavamos o carro, porque estava demasiado sujo, e não tínhamos intenções de pagar uma possível taxa de limpeza. Mas com a chuva, rapidamente ficou com um aspecto menos limpo.

Entregamos o carro sem problemas de maior, tirando o facto de ter de esperar algum tempo pelos empregados da Rent a Car, mas como tínhamos ainda algum tempo, não nos prejudicou.

Depois passamos a segurança e esperamos pelo nosso voo, ainda tivemos de esperar ainda bastante tempo porque esta cerca de uma hora atrasado, devido ao mau tempo que se fazia sentir, sabíamos que os voos do dia anterior tinham sido todos cancelados e não queríamos a mesma sorte.

O avião lá chegou, embarcamos, mas o mau tempo quase nos fez ficar em terra, os ventos estavam muito fortes e ainda esperamos um bom bocado na pista a aguardar melhor tempo. Até que finalmente partiu.

Deixar uma resposta