Bilbao – Dia 2 – Museu de Belas Artes de Bilbao

Após terminarmos a visita no Casco Viejo seguimos, novamente de Transvia, até o Museu de Belas Artes de Bilbao.

Como tinha dito no Post do Museu Guggenheim, a forma mais barata de visitar os 2 museus é através do Bono Artean.
Mas como no Museu Guggenheim não havia exposição temporária, não vendiam o Bono Artean, mas faziam um preço mais baixo no bilhete simples.

Nesse sentido adquirimos individualmente os bilhetes em cada um dos museus.
A entrada no Museu de Belas Artes de Bilbao teve um custo 7€ (sem áudio-guia, com áudio guia eram mais 1€).

Quando fomos havia patente uma exposição temporária do Darío de Regoyos.

Começamos por esta exposição, não conhecíamos o artista mas adoramos as obras e ficamos fãs.
Esta exposição foi o ponto alto do Museu, infelizmente não permitem fotos.

Seguimos depois para a exposição permanente.

No entanto ficamos desiludidos, existem poucas obras interessantes na exposição permanente do Museu.

Dos quais destaco: A anunciação de El Greco; Retrato de Martín Zapater de Goya; Laveuses à Arles de Paul Gauguin; Beijando a Reliquia de Sorolla; Figura deitada no espelho de Francis Bacon; Grande oval ou pintura de Tàpies; e o Passagem de Espelhos da portuguesa Maria Helena Viera da Silva.

Para além dos empregados não serem nada simpáticos ou prestativos e do enorme controlo existente, já fui a museus com obras mais importantes e nunca me senti perseguida como aqui.

Por isso só recomendo a visita ao museu de Belas Artes de Bilbao se existir uma boa exposição temporária, como a que nós tivemos a sorte de encontrar, a exposição do Darío de Regoyos.

Mais informações aqui.

Deixar uma resposta