Ascensor da Nazaré e Sítio da Nazaré

posted in: Nazaré, Oeste, Portugal, Transportes | 1

Ascensor da Nazaré

O Ascensor da Nazaré foi inaugurado a 28 de Julho de 1889,  projetado por um dos discípulos de Eiffel, Raul Mesnier de Ponsard. Originalmente funcionava a vapor, e apenas aberto na época balnear, as cabinas tiveram libré vermelha até à renovação de 2002; inicialmente transportavam 60 passageiros.

O Objectivo do Ascensor era facilitar as deslocações ao Sítio da Nazaré que, devido à sua elevação, era de difícil acesso. E essa dificuldade condicionou o desenvolvimento do Sítio, e também dificultava a chegada dos peregrinos até ao Santuário de Senhora da Nazaré.

Ascensor da Nazaré
Ascensor da Nazaré

 

A linha do Ascensor da Nazaré tem 318 metros e uma inclinação de 42%, e funcionava com cabo descoberto e roldanas.

Em 1932 passa a pertence à Câmara Municipal da Nazaré, depois de cerca de 10 anos pertencendo à Confraria de Nossa Sra. da Nazaré.

Em 1963, ocorreu um acidente e o ascensor foi renovado, foram substituídos os ascensores, colocado um novo sistema de tracção, de transmissão, travagem e passaram a funcionar electricamente.

Em 2002 o ascensor foi novamente renovado, foram colocas novas carruagens mais modernas, confortáveis e seguras. E são essas carruagem, nas quais se sobe, hoje em dia, até ao Sitio.

Ascensor da Nazaré
Ascensor da Nazaré
Duração:

A viagem dura 15 minutos.

Preço:

2,40€ Ida e Volta Adultos (Recomendo comprar Ida e Volta, pois o Sitio ainda é longe da praia)

1,20€ Ida Adultos

1,80 Ida e Volta Crianças

0,90€ Ida Crianças

Horário:

Junho à 10 Julho: 7h-24h

11 Julho à 14 Setembro: 7h-2h (da madrugada)

15 à 30 Setembro: 7h-24h

1 Outubro à 31 Maio: 7:30h-20:30h

Localização do ascensor na praia da Nazaré:

Rua do Horizonte Nº20

 

Sítio da Nazaré

Quando chega ao Sítio tem fantásticas vistas sobre a cidade e Praia da Nazaré. Aqui existem vários restaurantes, cafés e lojas.

Vista do Sítio da Nazaré
Vista do Sítio da Nazaré

 

Santuário de Senhora da Nazaré

Encontra-se também o Santuário de Senhora da Nazaré, que Inclui a Igreja de Nossa Senhora da Nazaré, dominada por duas altas torres sineiras, a galeria alpendrada, em lioz, mandada erguer por D. Manuel, para alojar os romeiros, a Ermida da Memória, e uma praça, onde se encontra um coreto.

A sua construção remonta ao século XIV com a vinda do Rei Dom Fernando em peregrinação. O Rei mandou fazer obras na Ermida da Memória, decidiu construir um novo e melhorado local de culto. Tornando-se no mais antigo e importante Santuário Mariano português até ao início do século XX.

Ermida da Memória
Ermida da Memória

 

Depois o Novo Templo teve diversas intervenções levadas a cabo por diversos Reis. Dom João I mandou fazer uns alpendres em madeira. Dom João II remodelou a planta do templo, ampliando-a e construiu uma nova capela-mor. Dom Manuel I substitui os alpendres de madeira por uns em lioz que resistem até aos dias de hoje.

Posteriormente, foi renovado o pórtico e construída uma nova escadaria, e ampliada a capela-mor.

O Santuário foi um dos mais importantes de Portugal, devido a sua lenda, protecção régia e número de peregrinos. De tal como que foram adquiridas peças de um grande teor artistico, como os azulejos holandeses de Williem Van der Klöet, com episódios bíblicos de José e de David e duas cenas da história de Jonas, que são um exemplo da decoração cerâmica holandesa.

Sítio da Nazaré
Igreja de Nossa Senhora da Nazaré

 

No interior encontra-se uma grande pintura sobre tela, alusiva ao milagre do aparecimento de Nossa Senhora da Nazaré a D. Fuas Roupinho. O altar-mor tem um retábulo de talha dourada, comum nas igrejas portuguesas. Os corredores da Sacristia tem azulejos azuis e brancos, datados de 1714 e da autoria de António de Oliveira Bernardes. Na Sacristia encontram-se dois conjuntos de pintura seiscentista: o “Ciclo do Arcaz”, da autoria do pintor Luís de Almeida.

A Igreja e os azulejos que a revestem estão classificados, desde 1978, como Imóvel de Interesse Público.

A entrada é gratuita.

Lenda da Nazaré: 

D. Fuas Roupinho, caçava junto ao litoral, envolto por um denso nevoeiro, quando avistou um veado que de imediato começou a perseguir. O veado dirigiu-se para o cimo de uma falésia. D. Fuas, no meio do nevoeiro, isolou-se dos seus companheiros. Quando se deu conta de estar no topo da falésia, à beira do precipício, em perigo de morte, reconheceu o local. Estava mesmo ao lado de uma gruta onde se venerava uma imagem de Nossa Senhora com o Menino. Rogou então, em voz alta: Senhora, Valei-me!. De imediato, miraculosamente o cavalo estacou, fincando as patas no penedo rochoso suspenso sobre o vazio, o Bico do Milagre, salvando-se assim o cavaleiro e a sua montada da morte certa que adviria de uma queda de mais de cem metros.

Forte da Nazaré
Forte da Nazaré

 

Uma vez que se encontra no Sítio, não regresse a praia sem deixar de ir ao Forte da Nazaré e ver as famosas Ondas gigantes, que já tem posts próprios.

Quando regressar a praia da Nazaré, mesmo junto ao Ascensor encontra-se um local óptimo onde pode petiscar, a especialidade são os berbigões, mas outros petiscos, ameijoas, camarões, caracóis.

Berbigão
Berbigão

 

Chama-se Casa O santo, de Aníbal Portugal Galvão, e esta sempre cheio, principalmente no verão, onde espera, literalmente no meio da rua por uma mesa.

One Response

Deixar uma resposta